Se eu fizer a diferença na vida de uma pessoa, já tenho meu objetivo alcançado.

Posts marcados ‘Filosofia’

Faleceu ontem a pessoa que atrapalhava sua vida…

CaixãoFaleceu ontem a pessoa que atrapalhava sua vida… 

Um dia, quando os funcionários chegaram para trabalhar, encontraram na portaria um cartaz enorme, no qual estava escrito:

“Faleceu ontem a pessoa que atrapalhava sua vida na Empresa. Você está convidado para o velório na quadra de esportes”.

No início, todos se entristeceram com a morte de alguém, mas depois de algum tempo, ficaram curiosos para saber quem estava atrapalhando sua vida e bloqueando seu crescimento na empresa. A agitação na quadra de esportes era tão grande, que foi preciso chamar os seguranças para organizar a fila do velório. Conforme as pessoas iam se aproximando do caixão, a excitação aumentava:

– Quem será que estava atrapalhando o meu progresso ?
– Ainda bem que esse infeliz morreu !

Um a um, os funcionários, agitados, se aproximavam do caixão, olhavam pelo visor do caixão a fim de reconhecer o defunto, engoliam em seco e saiam de cabeça abaixada, sem nada falar uns com os outros. Ficavam no mais absoluto silêncio, como se tivessem sido atingidos no fundo da alma e dirigiam-se para suas salas. Todos, muito curiosos mantinham-se na fila até chegar a sua vez de verificar quem estava no caixão e que tinha atrapalhado tanto a cada um deles.

A pergunta ecoava na mente de todos: “Quem está nesse caixão”?

No visor do caixão havia um espelho e cada um via a si mesmo… Só existe uma pessoa capaz de limitar seu crescimento: VOCÊ MESMO! Você é a única pessoa que pode fazer a revolução de sua vida. Você é a única pessoa que pode prejudicar a sua vida. Você é a única pessoa que pode ajudar a si mesmo. “SUA VIDA NÃO MUDA QUANDO SEU CHEFE MUDA, QUANDO SUA EMPRESA MUDA, QUANDO SEUS PAIS MUDAM, QUANDO SEU(SUA) NAMORADO(A) MUDA. SUA VIDA MUDA… QUANDO VOCÊ MUDA! VOCÊ É O ÚNICO RESPONSÁVEL POR ELA.”

O mundo é como um espelho que devolve a cada pessoa o reflexo de seus próprios pensamentos e seus atos. A maneira como você encara a vida é que faz toda diferença. A vida muda, quando “você muda”.

Luis Fernando Veríssimo

 

Anúncios

SUA VIDA DEPENDE DE SUAS ESCOLHAS

Pensador

Às vezes quando estou só
Paro e olho ao meu redor.
Poderia ver tristeza
Olhar e reclamar de tudo…

Muita gente faz escolhas de vida…
E depois só conseguem reclamar
Dizer que estão cansadas de sua vida.
Dizer que não suportam mais viver.

É interessante observar que…
Não faz sentido reclamar de algo
Que você quis para si
Reclamar de uma vida
Que você escolheu trilhar

Mas não é jogando na cara isso
Que se resolve o problema
De quem não está satisfeito

Pense bem no que quer de verdade
Tente analisar sua vida hoje
E imaginar o que quer pro amanhã

Pode não conseguir tudo de imediato
Mas não conseguimos nada se não dermos o pontapé inicial
Veja o que o faria feliz
Escolha o que te faz bem

Sua vida depende de suas escolhas
Escolhas essas baseadas em suas aptidões
Não vá pela cabeça de quem quer dizer o que você deve fazer
Siga o seu instinto…

Nada melhor do que você parar e analisar
Analisar o que você é 
E o que faz hoje
Para que possa dizer que é feliz fazendo o que faz…

A vida é uma só..
Uma única chance…
Sabe que hora você deve tomar uma decisão?

Agora!!!

Taylonn Iappe

A CAMISA BRANCA E O CARVÃO

O pequeno Zeca entra em casa, após a aula, batendo forte os seus pés no assoalho da casa. Seu pai, que estava indo para o quintal fazer alguns serviços na horta, ao ver aquilo chama o menino para uma conversa.

Zeca, de oito anos de idade, o acompanha desconfiado. Antes que seu pai dissesse alguma coisa, fala irritado:
– Pai estou com muita raiva. O Juca não deveria ter feito aquilo comigo. Desejo tudo de ruim para ele.

Seu pai, um homem simples mas cheio de sabedoria, escuta, calmamente, o filho que continua a reclamar:
– O Juca me humilhou na frente dos meus amigos. Não aceito. Gostaria que ele ficasse doente sem poder ir à escola.
O pai escuta tudo calado enquanto caminha até um abrigo onde guardava um saco cheio de carvão. Levou o saco até o fundo do quintal e o menino o acompanhou, calado.

Zeca vê o saco ser aberto e antes mesmo que ele pudesse fazer uma pergunta, o pai lhe propõe algo:
– Filho, faz de conta que aquela camisa branquinha que está secando no varal é o seu amiguinho Juca e cada pedaço de carvão é um mau pensamento seu, endereçado a ele. Quero que você jogue todo o carvão do saco na camisa, até o último pedaço. Depois eu volto para ver como ficou.

O menino achou que seria uma brincadeira divertida e pôs mãos à obra. O varal com a camisa estava longe do menino e poucos pedaços acertavam o alvo.
Uma hora se passou e o menino terminou a tarefa. O pai que espiava tudo de longe, se aproxima do menino e lhe pergunta:

– Filho como está se sentindo agora?
– Estou cansado mas estou alegre porque acertei muitos pedaços de carvão na camisa.
O pai olha para o menino, que fica sem entender a razão daquela brincadeira, e carinhoso lhe fala:
– Venha comigo até o meu quarto, quero lhe mostrar uma coisa.

O filho acompanha o pai até o quarto e é colocado na frente de um grande espelho onde pode ver seu corpo todo.

Que susto! Só se conseguia enxergar seus dentes e os olhinhos.
O pai, então, lhe diz ternamente:
– Filho, você viu que a camisa quase não se sujou; mas, olhe só para você. O mau que desejamos aos outros é como o que lhe aconteceu.

Por mais que possamos atrapalhar a vida de alguém com nossos pensamentos, a borra, os resíduos, a fuligem ficam sempre em nós mesmos.

A zona de conforto, um lugar ou um estado de espírito?

A zona de conforto, um lugar ou um estado de espírito?

Um grande limitador do progresso pode ser nosso medo do desconhecido. Algumas pessoas demonstram grande medo do que não conhecem, quando são desafiadas a sair de sua zona de conforto.

Uma das definições da zona de conforto, é que ela pode ser identificada por comportamentos ou ações a que uma pessoa se acostumou e que de alguma maneira lhe transmite segurança. Quando vivemos desta forma, nossos resultados podem permanecer inalterados por muito tempo, limitando nossa condição de aprimoramento e melhoria. Sair deste tipo de estado mental e físico requer coragem e disposição.

Quando a rotina passa a fazer parte de nossa vida, deixamos de utilizar todas as nossas capacidades e detalhes valiosos podem ser deixados de lado, a desculpa passa a ser uma ferramenta comum, e justificamos nossas escolhas e resultados.

Um caminho para a mudança de atitude e comportamento, começa por fazer uma auto-analise. Em seguida, identificar que hábitos precisam ser corrigidos, deixados de lado ou aprimorados.

Há muitos recursos, eles podem ser classificados em duas vertentes: recursos externos e recursos internos.

Avalie seus recursos:

1. Analise o ambiente em que vive;
2. Identifique qual é o tipo de influência que você recebe;
3. Procure motivos pelos quais você se submete ao ambiente, ainda que o incomode;
4. Verifique que hábitos estão presentes em seu dia a dia;
5. Reflita sobre quais são as suas crenças;
6. Busque listar três ações que poderiam auxiliá-lo a sair da zona de conforto;
7. Priorize por ordem de importância;
8. Planeje quando irá aplicá-las.

Ao analisar seu desafio, tenha em mente que existem aspectos que não podem ser deixados de lado, tais como: o momento ( atual, futuro e passado ), seus valores versus os valores de sua organização, sua expectativa, sua capacidade de execução e o comportamento das pessoas a sua volta.

Alguns hábitos estão enraizados em nosso âmago de tal maneira, que torna muito difícil nossa percepção de já estarmos vivendo no automático. Alguém certa vez disse: “Desenvolver maus hábitos é fácil, perder maus hábitos é difícil”. Não há salário sem labuta. Precisamos estar dispostos a pagar o preço. Procure o feedback das pessoas do seu convívio e esteja pronto para ouvir. Procure ouvir de forma isenta e reflita sobre o que for dito, deixe a racionalização e as desculpas de lado. Pratique a humildade. Ouvi dizer certa vez, que humildade é ser ensinável.

Escreveu Denis Waitley: “Os vencedores na vida pensam sempre em termos de, Eu posso, Eu faço e Eu sou. Os perdedores, ao contrário, concentram seus pensamentos no que deveriam ter feito, poderiam ter feito ou no que não conseguem fazer”.

Certamente nossas experiências e o meio em que estamos, podem influenciar o que somos, mas devemos nos lembrar que somente nós somos os responsáveis por aquilo em que nos tornamos.

Sair da zona de conforto pode exigir algum sacrifício, você está disposto? Em que momento você se encontra? Existe algo que pode ou precisa ser mudado? O que você irá fazer a respeito?

Boa reflexão!

Filosofia do Sucesso

Se você pensa que é um derrotado,
você será derrotado.
Se não pensar “quero a qualquer custo!”
Não conseguirá nada.
Mesmo que você queira vencer,
mas pensa que não vai conseguir,
a vitória não sorrirá para você.

Se você fizer as coisas pela metade,
você será fracassado.
Nós descobrimos neste mundo
que o sucesso começa pela intenção da gente
e tudo se determina pelo nosso espírito.

Se você pensa que é um malogrado,
você se torna como tal.
Se almeja atingir uma posição mais elevada,
deve, antes de obter a vitória,
dotar-se da convicção de que
conseguirá infalivelmente.

A luta pela vida nem sempre é vantajosa
aos fortes nem aos espertos.
Mais cedo ou mais tarde, quem cativa a vitória
é aquele que crê plenamente
Eu conseguirei!

Napoleon Hill

(Napoleon Hill nasceu 26 de outubro 1883 no Estado da Virgínia, nos Estados Unidos em uma família pobre e morreu no ano 1970. )

Bibliografia

  • A Lei do Triunfo
  • Os Degraus da Fortuna
  • Pense e Enriqueça
  • Um Ano para Enriquecero
  • A Chave Mestra das riquezas
  • Chaves para o Sucesso
  • Sucesso e Riqueza pela Persuasão
  • As Chaves para o Pensamento Positivo
  • Você Pode Fazer os Seus Milagres
  • Quem Pensa Enriquece
  • Paz de Espírito, Riqueza e Felicidade
  • As Regras de Ouro de Napoleon Hill

Conhecimento

ONDE VOCÊ ESTÁ AGORA? PENSE NISSO!!